Médico ora antes de cirurgia e paciente decide entregar a vida a Jesus: ‘Algo mudou’

Um paciente que poderia ter sua cirurgia cancelada por conta da alta pressão arterial recebeu uma oração do cirurgião antes do procedimento, e depois disso, ele decidiu se entregar a Cristo. O médico em questão é conhecido como “o cirurgião que ora”.

Michael Haglung atua como neurocirurgião no centro médico da Universidade Duke, na Carolina do Norte (EUA). Ele é considerado um dos melhores cirurgiões de coluna do país, mas sua fama vem principalmente de suas convicções de fé, já que as orações que faz com os pacientes repercutem positivamente.

Um caso recente foi relatado por ele em entrevista ao programa de TV The 700 Club, exibido pela emissora cristã CBN News. O paciente estava muito ansioso e isso resultou em algumas complicações, mas a compreensão que o neurocirurgião teve da situação o levou a adotar uma abordagem que teve resultados positivos.

“O anestesiologista entrou na sala e disse: ‘Mike, não poderemos fazer a cirurgia’. Eu perguntei: ‘Por quê?’ Ele respondeu: ‘A pressão arterial dele está 220/120 mmHg, não podemos aplicar anestesia com esse nível de pressão arterial’. Eu disse: ‘Bom, pelo menos me deixe orar por ele antes de cancelar a cirurgia’”, introduziu o médico.

“Então fui em frente, orei por ele, e ele se acalmou um pouco. A pressão foi de 220 para 170. Nós fizemos a cirurgia, foi bem, a dor passou, ele voltou ao trabalho em duas semanas. Seis semanas depois eu o vi e ele disse: ‘Sabe aquela oração que você fez por mim? Algo mudou. Algo está diferente’”, acrescentou o Dr. Haglung.

A conversa com o paciente rendeu, e o médico fez o apelo para que ele se entregasse a Jesus Cristo: “Ali mesmo no consultório, nós oramos e ele aceitou a Cristo. Sabe, é disso que se trata”, contou.

O poder da oração

O neurocirurgião contou ainda que testemunhou quão poderosa é a oração quando um menino de 10 anos chegou com um hematoma epidural no cérebro em um hospital de Seattle. Ele havia sofrido um acidente grave enquanto praticava snowboard.

Haglung relatou que não conseguiu dormir à noite enquanto pensava no menino, que estava em estado de coma: “Eu senti o Senhor colocar uma impressão no meu coração, nunca senti isso antes: ‘Você precisa orar por ele’. Então, rolei na cama e comecei a orar”.

“E senti: ‘Não, você precisa ir orar por ele’. Então eu simplesmente fui até lá, coloquei as mãos sobre ele e disse: ‘Senhor, você sabe que fizemos tudo o que podíamos, precisamos que Tu faça um milagre. Amém’”, relembrou.

Segundo o médico, 15 minutos depois a enfermeira o chamou de volta à UTI para que ele avaliasse o menino, que havia despertado. Após checar o estado do paciente, ele encontrou o pai do menino, que é pastor de uma igreja na cidade. “Eu orei por ele, e ele acordou”, disse o neurocirurgião.

Em resposta, o pastor contou que na mesma hora, havia uma forte mobilização de oração pelo seu filho na sala de espera do hospital. “Havia 30 pessoas de sua igreja orando por ele, todos de joelhos”, testemunhou o médico.

Sem relativizar os avanços da ciência na medicina, Michael Haglund diz que o poder da oração é que realmente muda vidas: “Quando você vê o quanto Deus se move, você constrói aquela fé de que Ele está lá, sempre presente, caminhando com você. E você pode perceber quantas coisas Ele faz se você olhar um pouco para trás. E eu acho que isso aumenta a sua fé, certo?”, concluiu.

Categoria:

Deixe seu Comentário